sábado, junho 05, 2010

POR VOCÊ


Imagem: Foto de Kate Winslet

POR VOCÊ

M´amour, m´amour o que é que eu amo e onde estás?” (Ezra Pound)

“...por você vou roubar os anéis de Saturno” (Rita Lee)


Por você tenho estado a levitar incólume pelas nuvens mágicas do amor, a cantar o Exagerado de Cazuza para orbitar contumaz toda flor de sua emanação.



Por você tenho dedicado todo infrene teor do meu verso lascivo, toda meta da minha perseguição da felicidade, todo meu corpo, minha alma, idéias e pensamentos e já não consigo distinguir o que é meu de seu nessa correspondência para lá de imantada pelos nossos mais aderentes desejos.



Por você sigo perseverante a desafiar de deus, do mundo e de tudo, a fazer da minha crença apenas a sua deificação.



Por você vou rompendo barreiras porque recito de cor um a um dos cinco mil versos d´Os Cantos de Pound enquanto aliso a corcova de suas ancas miríficas onde perco todos os pontos cardeais afiançando a valia de todos os seus atributos.



Por você subestimo convenções porque quero passear de mãos dadas e trocando beijos apaixonados no meio do espetáculo da aurora boreal até a austral e vê-la seguir com o meu monograma tatuado no seio como o distintivo do nosso amor.



Por você vasculho o universo de sua compleição, faço surf no tsunami de suas carnes, viro goleador no Maracanã do seu ventre, percorro a nado todo Amazonas de suas águas profundas, faço happy hour na lua dos seus seios, enfrento a fera do seu desejo exaltado e recolho de sua mais absoluta e íntima graciosidade todos os acepipes exatos da minha esfomeada vontade de você.



Por você todo limite usurpado no fogo insano do prazer a ponto de não haver extintor de incêndio capaz de apagar a feroz volúpia de possuí-la a mais das suas dimensões angulares.



Por você toda exata e possessa como uma naja de capuz estufado, premida pela necessidade excitante de ver-me enveredar por seu olho pidão, por seus lábios bons de beijar, pelos seios de todos os sabores, pelas pernas carnudas, nádegas voluptuosas até o ventre ávido com nuto pro concúbito.



Por você terei o muito de todo tudo, porque na paixão, o que for demais além da infinitude, para o querer, ainda é muito pouco.





Veja mais sobre:
Segunda feira & as notícias do dia , Carl Sagan, Diná Silveira de Queirós, Giacomo Carissimi, Domenico Mazzocchi, Luigi Rossi, Torquato Neto, Martin Esslin, Joseph Newman, Leatrice Joy, Dita Von Teese & George Spencer Watson aqui.

E mais:
Perfume de mulher aqui.
Moto perpétuo aqui.
O uivo da loba aqui.
Ária da danação aqui.
Possessão Insana aqui.
Ao redor da pira onde queima o amor aqui.
A mulher da sombrinha, Paul Celan, Cláudio Santoro, Carmine Gallone, Suzy Smith, Elizabeth Savalla, Maria Félix, Pierre-Paul Prud'hon, Carmen Silvia Presotto & Vidráguas, Como sair da marginalidade & A lenda de Alamoa aqui.
Direitos Humanos aqui e aqui.
Direito à Educação aqui, aqui e aqui.
A música de Drica Novo aqui.
A salada geral no Big Shit Bôbras aqui.
Desabafos de um perna-de-pau aqui.
Literatura de Cordel: O casamento da porca com Zé da lasca, de Manoel Caboclo e Silva aqui.
Zé-corninho & Oropa, França e Bahia aqui.
A música de Rogéria Holtz aqui.
O Direito das Coisas aqui.
Gustave Courbet, Consuelo de Castro, Robert Altman, Marcela Roggeri, Sérgio Augusto de Andrade, Vieira Vivo, Rose Abdallah, Liv Tyler, Direito Constitucional & efetividade de suas normas aqui.
Literatura de Cordel: A peleja de Bernardo Nogueira com Preto Limão, de João Martins de Athayde aqui.
O olhar de Ísis Nefelibata, Baruch Espinoza, Arundhati Roy, Julieta Venegas, Vera Pedrosa, Christian Carion, Antonio Canova, Henri de Toulouse-Lautrec, Diane Krüger, Cicero Melo & A tragédia grega aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.



CRÔNICA DE AMOR POR ELA
Imagem: arte do pintor e ilustrador austríaco Franz von Bayros (1866-1924).
Veja aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Recital Musical Tataritaritatá
Veja aqui.
 

VINICIUS, MIGUEL ASTURIAS, ORTEGA Y GASSET, CAMILLE CLAUDEL & RICHARD MARTIN

IARA, IARAVI – Um dia Fiietó se apaixonou. E ele com a sua força e firmeza no braço, altivez de porte e agudez de vista, dominava a matari...