sábado, julho 30, 2016

AS OLIMPÍADAS DO BIG SHIT BÔBRAS


AS OLIMPÍADAS DO BIG SHIT BÔBRAS - Doro, como sempre, tem das suas. Aproveitando o embalo do momento, ele resolveu convocar o povaréu para mais uma de suas invencionices: as olimpíadas de Alagoinhanduba. Pronto, lá vem trupé! É cada uma! A novidade correu frouxa que só a má notícia e, nem cinco minutos depois que abriu a boca, já tinha uma fila do tamanho do mundo pra participar. E tudo apressado e aos gritos: - Eu quero! Eu quero! Reunida a mundiça, ele tascou em alto e bom som a abertura das inscrições. De quê mesmo, hem? Sei lá! Ah, quero ver, pode ser coisa do govermo e a gente ganha. Você sabe fazer o que? O que do quê? Esportes, atividades esportivas. Ah, eu sei jogar chimbra, tascar todos os palavrões e engalobo qualquer um que nem nota! Estou falando de esportes, traste! Ah, torço pelo do Recife. Próximo. Sabe o quê? Ah, eu sei atirar pedra, aprumar a conversa e me virar nos cem! Próximo! Assim foi, um por um. Lá pras tantas, a fila aumentando, ele perdendo a paciência. Horas e horas ali tentando descobrir algum talento e nada. Não tinha um da tuia toda que tivesse alguma habilidade esportiva. Aí ele chamou na grande com o megafone: - Gente, olimpíadas esportivas! -, e saiu explicando tintim por tintim. Deu-se a maior confusão: - Ah, isso não! Que porra! Soubesse que era isso nem tinha perdido meu tempo, caraca! Ora, ora, a gente num sabe não! -, gritou um da frente. – Por que num inventa? Democraticamente ele abriu a discusão e, depois de horas corridas e paciência arriada de virar o dia no bate boca, ficou acertada a realização das provas. Tinha que anunciá-las com o devido regulamento. Mas como tudo era zona, foi só anunciar e a populaça na maior torcida: de cuspe a distância, mijada do creu, muque ineivado, arroto amolestado, pulada de fogueira, língua espichada, bucho de mé, cintura de ovo, pingolin ajegado – o pintudo do ano! -, chulé respeitado, frieira danada, gangrena da gota, apetite de verme, pisada fuderosa, tomada na tarraqueta, topada aprumada, rela-bunda, enrola-nego, calo magoado, membro disminliguido, samboque incruado e, não podia faltar, o tradicional pau-de-sebo com algumas adaptações lá não muito connvencionais. – É isso que a gente sabe fazê! Vumo vê quem meió! Resultado: a desgraça estava feita. Doro enganchou os possuídos: - Isso não vai dar certo. E prevendo a bronca, ingicou-se todo, subiu no tamborete e tascou discurso inflado: - Gente desinfeliz das costas ocas! Como aqui no Brasil a gente não tem vergonha na cara mesmo, tudo mantendo a lata na base do óleo de peroba, tá na hora de aprumar a conversa! -, a turma do vuque-vuque na maior corda e apupo, - Com essa melecada toda, melhor a gente deixar algumas recomendações pro exercício do direito de ir e vir. Primeiro: quando sair de casa, nada de liso, levar 20 ou 50 no bolso pro ladrão, que eles, coitados, estão pobres de Jó pela concorrência dos graudões da Patriamada – e rezem pro Temeroso golpista não acabar de arrombar de vez com o restinho do Brasil; pelamordedeus, faço como o governo francês: aviso logo pra ninguém passar vexame nas provas. Segundo: os que não conseguirem ganhar a prova, não fiquem tristes: vão pra igreja rezar, quem sabe um milagre num cai do céu; ou chamem o Bolsonaro ou vão na dos pastores que eles resolvem tudo ou encaminham vocês de vez pros quintos dos infernos. Terceiro: pra identificar bandido, é só seguir as descrições do Lombroso, botou o olho, identificou, está escrito na testa: é! Se achar pouco, que tal abrir uma filial do Hesbollah ou de qualquer dessas fuderosas organizações de terroristas na Brazuca pra de repente você ficar rico e respeitado mais do que os mandões da mão invisível da terrinha, hem? Se alguém ficar mangando de sua derrota, mande tomar no cu ou vá se foder com ele. E se ficar desenturmado, tome cuidado pra não tornar invisível feito esmoler, presos e desgraças alheias. No mais, vou arrumar minha lavagem de pano que eu tenho mais o que fazer, seus porras! (E veja o resultado e quem ganhou o Tolote de Ouro nessas Olimpíadas aqui). © Luiz Alberto Machado. Direitos reservados. Veja mais aqui e aqui.


Imagem: a arte do pintor estadunidense Brian Keeler.


Curtindo os álbuns Namah (Musica Slovaca, 2008) com Jon Anderson & The Immanent Velvet (Azyl Records, 2012), do compositor eslovaco Peter Machajdik.

PESQUISA:
Vários agentes causadores de doenças no homem podem ser transmitidos pelos alimentos: produtos químicos (metais pesados, pesticidas); toxinas naturais de plantas e de animais (alcalóides, histamina); vírus (hepatite, poliovírus), parasitas (amebas, helmintos); bactérias patogênicas; fungos toxigênicos. [...] Embora as estatísticas brasileiras sejam precárias, acredita-se que a incidência de doenças microbianas de origem alimentar em nosso país seja bastante elevada. [...].
Trecho extraído do artigo Microrganismos patogênicos de importância em alimentos, escrito por Bernadette D. G. M. Franco e Mariza Landgraf, integrante da obra Microbiologia dos alimentos (Atheneu. 2003), organizado Bernadette Franco e Maria Teresa Destro. Veja mais aqui, aqui, aqui e aqui.

LEITURA
O poeta declarou que toda criação é tributária de outras / criações no permanente processo de linguagem da poesia / O poeta afirmou que todo criador é tributário de outros no / processo de linguagem da poesia / O poeta se confessou um criador tributário de outros na / linguagem de sua poesia / O poeta não esconde que sua poesia é tributária da linguagem / de outros criadores / O poeta não esconde que sua poesia é influenciada pela / linguagem de outros criadores / O poeta não faz segredo de que se utiliza da linguagem de / outros poetas / O poeta fala abertamente que se apropria da linguagem de / outros poetas / O poeta é um deslavado apropriador de linguagens / O POETA É UM PLAGIÁRIO
Arte de furtar, poema extraído da obra O discurso da difamação do poeta (Summus, 1978), do pesquisador, ensaísta e poeta Affonso Ávila (1928-2012).

PENSAMENTO DO DIA: OS DRAGÕES DO ÉDEN
[...] Vivemos numa época em que nosso mundo se transforma em velcodiade sem precedentes. Embora essas transformações sejam feitas em grande parte por nós mesmo, não podemos ignorá-las. Temos de adaptar, ajustar e controlar, caso contrário pereceremos [...] a rápida e recente evolução da inteligência humana não é apenas a causa, mas também a única solução concebível para os problemas mais sérios que nos afligem. Uma melhor compreensão da natureza e da evolução da inteligência humana pode possivelmente ajudar-nos a encarar de forma inteligente nosso futuro desconhecido e perigoso. [...] Toda a história recente da biologia mostra que somos, até certo ponto, resultado das interações com arranjo extremamente complexo de moléculas; [...] Tem havido, porém, notável progresso na investigação tanto da anatomia comparada do cérebro quanto do comportamento animal e humano [...].
Trecho extraído da obra Os dragões do éden: especulações sobre a evolução da inteligência humana (Francisco Alves, 1980), do astrônomo e biólogo estadunidense Carl Sagan (1934-1996). Veja mais aqui e aqui.

IMAGEM DO DIA: RIO 2016

Veja mais sobre Circo Itinerante, John Cage, Aníbal Machado, Mário Quintana, Linguagem e Discriminação, Étienne Souriau, Bernardo Bertolucci, Eliseu Visconti & Eva Green aqui.

DESTAQUE:
Casa do Contador de Histórias, criada pela pela psicóloga Martha Teixeira e o educador José Mauro.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
Art by Gray Artus
Veja aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Paz na Terra – World Peace
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja aqui e aqui.



HERMILO, MARCEL PROUST, FRANÇOIS CHESNAIS, GIORGIO DE CHIRICO, DOWBOR, MAWU, LUCIAH LOPEZ & XEXÉU

CONVERSA DE SINAL – Imagem: La barca dei bagni misteriosi , do pintor italiano Giorgio de Chirico (1888-1978) - Lá vou eu entre avistad...