quinta-feira, julho 31, 2014

RETORNO DA DEUSA, DE EDWARD C. WHITMONT



Sou aquela que é a mãe natureza de todas as coisas, senhora e regente de todos os elementos, progenitora inicial dos mundos, chefe dos poderes divinos e rainha de todos que estão no inferno, soberana daqueles que habitam o céu, manifesta através de uma só e única forma em todos os deuses e deusas. Os planetas do céu, os ventos salutares que sopram do mar e o os silêncios lamurientos do inferno estão dispostos segundo minha vontade. Meu nome, minha divindade, é adorada em todas as partes do mundo, de diversas maneiras, com costumes variados e segundo várias denominações”.
(Discurso da deusa, Apuleio, O asno de ouro).

RETORNO DA DEUSA – O livro O retorno da deusa, de Edward Christopher  Whitmont (1912-1998), aborda temas como o dilema moderno, a consciência em evolução, os mitos patriarcais, um mito para nossa época, visão para uma nova era, desejo, violência, agressão, mito, Dioniso e Apolo, a morte de Deus, o bode expiatório, o feminino e a repressão, ética, individuação e destino, entre outros assuntos.

Oh Mãe, enlouquece-me com teu amor!
Que necessidade tenho eu de conhecimento ou razão?
Embriaga-me com o Vinho do Teu Amor,
Oh, tu que roubas o coração de Teus bhaktas
Afoga-me no fundo do mar de Teu amor!
(Deusa Mãe, canção entoada por devotos hindus - bhakta)

UMA TEOFANIA MODERNA – CAPÍTULO 1 – “Uma mulher dona de casa tiranizada... carente de lugar e propósito, repleta de fel... era como ela se descrevia. Estava à beira de um sério colapso. Há cerca de um ano, começara a ouvir uma voz que lhe ordenava pegar uma faca e com ela esfaquear e esquartejar seu único filho, um menino de cinco anos. Ela resistia, mas estava aterrorizada. A voz insistia, incessante. E continuou chamando, até ela sentir que estava usando toda a sua força e seu poder pessoal para resistir. Não ousava olhar para objetos pontiagudos nem se aproximar do filho, com receio de que sua resistência esmorecesse e ela o atacasse fisicamente. Assustada, desesperada, procurou socorro psiquiátrico. Seu primeiro terapeuta investigou com ela os principais acontecimentos de sua infância e casamento. Ela havia crescido numa pequena cidade; sua família era de classe media e conservadora. Havia pouco afeto genuíno, e só uma porção ainda mais reduzida dele podia ser abertamente manifestada. No lugar do amor havia a pressão para ser alegre e bem-sucedida, para se conformar, para fazer o melhor possível (segundo os ditames petrificados de sua mãe, da Igreja e da escola). As crianças aprenderam a ocultar seus sentimentos. Manifestações de necessidades individuais e sexuais eram tabu. Seus pais a tinham forçado a romper um apaixonado romance infantil, porque ali não havia futuro. A seguir, ela desposara um professor de ginásio, inteligente e instruído, que considerava entediante e ineficaz. Seu primeiro terapeuta diagnosticara com exatidão uma enorme quantidade raiva reprimida, primeiro contra a mãe dominadora que a havia frustrado em seu desenvolvimento emocional e sexual, e depois contra as circunstancias da vida, em particular seu casamento, que sustentava seu cativeiro e, assim lhe parecia, anulava quaisquer esperanças de encontrar em si mesma um autentico ser humano. Também tinha raiva dos homens de sua vida, do pai ausente e do marido fraco (pelo menos a seu ver). Também era claro que a atmosfera e os valores restritivos de sua infância tinham produzido uma espécie de paralisia psicológica. A religião e a moralidade tradicionais não tinham conseguido conferir-lhe um senso eficiente de individualidade nem dar um significado à sua vida, e a ameaça iminente de destruição proveniente de uma violência perigosamente contida tornara-se completamente real. Sendo uma mulher inteligente, compreendia as razões de seus padecimentos e apreendia o ódio e o ressentimento assim engendrados, mas compreender a crise e os motivos de sua existência de nada adiantavam. A voz continuava dizendo-lhe que matasse seu filho [...]”

O céu é meu, a terra é minha / Eu sou guerreira eu sou / Há algum deus que possa medir-se comigo? / Os deuses são pardais, eu sou falcão / Os deuses fazem rodízio / Eu sou uma esplêndida vaca selvagem”.
(Canção de Inanna).

O espírito da fonte nunca morre.
É o mistério feminino,
E à porta da fêmea escura
Encontra-se a raiz do céu e da terra.
É frágil, frágil, mal existe;
Mas toca-a; nunca se esgota.
(Lao Tse, Tao Te Ching)

REFERÊNCIA
WHITMONT, Edward. O retorno da desua. São Paulo: Summus, 1991. Veja mais Trajetória da Mulher.


Veja mais sobre:
Simulacros, Roberto Remiz & Nina Kozoriz aqui.

E mais:
Bernardo Guimarães, Nina Simone & Darel Valença Lins aqui.
António Damásio, Pierre-Jean de Béranger & Marcia Lailin aqui.
Descartes & Margarethe Von Trotta aqui.
Coelho Neto & Logoterapia aqui.
A poesia de Wystan Hugh Auden, a literatura de Stanislaw Ponte Preta & Anaïs Nin, A música de Francisco Manuel da Silva, A pintura de Alberti Leon Battista, Maria de Medeiros & Luli Coutinho aqui.
Hypatia & Ágora, o filme aqui.
Inesquecível viagem ao prazer & Lucia Helena Galvão Maya aqui.
Proezas do Biritoaldo: Quando a corda arrebenta, a covardia fica de plantão aqui.
O pensamento de Baruch Espinoza aqui, aqui e aqui.
Conversa de pé de ouvido, As presepadas de Doro, Erasmo de Roterdam, O peido & a Educação, Fernando Fiorese, A primavera de Ginsberg, Graciliano Ramos & Alagoas aqui.
A balsa da Medusa aqui.
Meu ensino de Jacques Lacan & Disco Friends aqui.
Antígona de Sófocles aqui.
Reflexões de metido em camisa de onze varas, Ralph Waldo Emerson, Síndrome de Klüver-Bucy, Isaac Newton, Viviane Mosé, Carl Gustav Jung & Sabina Spielrein, Cloltilde de Vaux & Auguste Comte aqui.
Remexendo as catracas do quengo e queimando as pestanas com coisas, coisitas e coisões, Débora Massmann, Boaventura de Souza Santos, Terêncio, O Fausto de Goethe, Ética, Saúde no Brasil & Big Shit Bôbras aqui.
A música de Nando Lauria aqui.
Charles Baudelaire, Gianni Vattimo, Sören Kierkegaard, Tribo Ik, Adriano Nunes & Do individualismo possessivo ao umbigocentrismo da futilidade aqui.
Pobreza aqui.
Paulo Leminski, Mestre Eckhart, Moisés Maimônides, Píndaro, A oniomania & o Shopaholic, Gilton Della Cella & Programa Tataritaritatá aqui.
A explosão do prazer no Recife, Educação, Manoel de Barros, Gaston Bachelard, Luiz Ruffato, John Dewey, Marcelino Freire, Ottto Maria Carpeaux, Armando Freitas Filho & Programa Tataritaritatá aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
A croniqueta de antemão aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
Veja Fanpage aqui & mais aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja os vídeos aqui & mais aqui e aqui.




terça-feira, julho 29, 2014

CARL GUSTAV JUNG, ARIANO SUASSUNA & PROGRAMA TATARITARITATÁ!


A PSICOLOGIA ANALÍTICA DE CARL GUSTAV JUNG Carl Gustav Jung (1875-1961) é autor da teoria da personalidade denominada de Psicologia Analítica, com enfoque no crescimento interior em lugar do cultivo das relações sociais. Desenvolveu a teoria do Inconsciente Individual, contendo as lembranças, os impulsos, os desejos, as percepções indistintas e outras experiências da vida do individuo suprimidas ou esquecidas, como sendo o local em que se armazena o que em algum momento foi consciente, e do Inconsciente Coletivo que é o nível mais profundo da psique que contem as experiências herdadas das espécies humanas e pré-humanas. As tendências herdadas e armazenadas no Inconsciente Coletivo são os arquétipos que consistem em determinantes inatos da vida mental que levam o individuo a comportar-se de modo semelhante aos ancestrais que enfrentaram situações similares. Os arquétipos que ocorrem com mais fequência são a persona, a anima e o animus, a sombra e o self. Além disso, desenvolveu os conceitos de introversão e extroversão, as funções e atitudes dos tipos psicológicos, entre outros. A NATUREZA DA PSIQUE -  A obra A natureza da psique, de Carl G. Jung (1875-1961), trata da sicronicidade, a função transcendente, considerações gerais sobre a teoria dos complexos, o significado da constituição e da herança para a Psicologia, determinantes psicológicas do comportamento humano, instinto e inconsciente, a estrutura da alma, considerações sobre a natureza do psíquico, aspectos gerais da psicologia do sonho, da essência dos sonhos, o fundamento psicológico da crença nos espíritos, espírito e vida, o problema fundamental da Psicologia Moderna, psicologia analítica e cosmovisão, o real e o supra-real, as etapas da vida humana e a alma e a morte. PSICOLOGIA DO INCONSCIENTE – O livro Psicologia do inconsciente, de Carl G. Jung, trata acerca da Psicanálise, a teoria do Eros, a vontade de poder, o problema dos tipos de atitude,  o inconsciente pessoal e o inconsciente suprapessoal ou coletivo, o método sintético ou construtivo, os arquétipos do inconsciente coletivo, a interpretação do inconsciente e noções gerais da terapia, os novos caminhos da psicologia, os primórdios da psicanálise e a teoria sexual. OS ARQUÉTIPOS E O INCONSCIENTE COLETIVO – O livro Os arquétipos e o inconsciente coletivo, de Carl. G. Jung, aborda questões acerca do conceito de inconsciente coletivo, significado psicológico do inconsciente coletivo, o método de comprovação, o arquétipo com referência especial ao conceito de anima, aspectos psicológicos do arquétipo materno, o complexo materno do filho e da filha, a hipertrofia do aspecto maternal, a exacerbação do Eros, identificação e defesa contra a mãe. MEMÓRIAS, SONHOS, REFLEXÕES – A obra Memórias, sonhos, reflexões, de Carl. G. Jung, trata da infância, anos do colégio e de estudo, atividade psiquiátrica, Sigmund Freud, confronto com o Inconsciente, gênese da obra, a Torre, viagens, África do Norte, os índios Pueblos, Quênia e Uganda, Índia, Ravena e Roma, visões, sobre a Vida depois da Morte, últimos pensamentos, retrospectiva, cartas, Théodore Flournoy, Richard Wilhelm, Heinrich Zimmer, sobre o Livro Vermelho e Septem Sermones ad Mortuos. O HOMEM E SEUS SÍMBOLOS – O livro O homem e seus símbolos, de Carl G. Jung, aborda temas como chegando ao inconsciente, a importância dos sonhos, o passado e o futuro no inconsciente, a função dos sonhos, a análise dos sonhos, o problema dos tipos, o arquétipo no simbolismo do sonho, a alma do homem, a função dos símbolos, curando a dissociação, os mitos antigos e o homem, o processo de individuação, o simbolismo nas artes plásticas, a ciência e o inconsciente. ASPECTOS DO DRAMA CONTEMPORÂNEO – O livro Aspectos do drama contemporâneo, de Carl G. Jung, trata sobre Wotan, depois da catástrofe, a luta com as sombras, o significado da linha suíça no espectro europeu, a aurora de um novo mundo, Keyserling: a revolução mundial e a responsabilidade do espírito. O ESPÍRITO NA ARTE E NA CIÊNCIA – O livro O espírito na arte e na ciência, de Carl G. Jung, trata sobre Paracelso, Sigmundo Freud: um fenômeno histórico-cultural, Em memória de Richard Wilhelm, relação da psicologia analítica com a obra de arte poética, psicologia e poesia, Ulisses & James Joyce: um monólogo, Picasso, entre outros assuntos. ESTUDOS PSIQUIÁTRICOS – A obra Estudos psiquiátricos, de Carl G. Jung, aborda sobre a psicologia e patologia dos fenômenos chamados ocultos, um caso de sonambulismo com carga hereditária, relato das sessões, desenvolvimento das personalidades sonambúlicas, os romances, ciência mística, desfecho, o estado de vigília, o semissonambulismo, os automatismos, a mudança de caráter, atitude perante o ataque histérico, relação com as personalidades inconscientes, transcurso, o aumento do rendimento inconsciente, erros histéricos de leitura, criptomnésia, distimia maníaca – distúrbios de humor na mania, um caso de estupor histérico em pessoa condenada à prisão, sobre a simulação de distúrbio mental, parecer médico sobre um caso de simulação de insanidade mental, vida pregressa, observações na clínica, sobre o diagnóstico psicológico de fatos. ESTUDOS EXPERIMENTAIS – O livro Estudos experimentais, de Carl G. Jung, aborda assuntos como estudos diagnósticos de associações, investigações experimentais sobre associações de pessoas sadias, análise das associações de um epiléptico, o tempo de reação no experimento de associações, observações experimentais sobre a faculdade da memória, psicanálise e o experimento de associações, o diagnóstico psicológico da ocorrência, associação, sonho e sintoma histérico, a importância psicopatológica do experimento de associações, distúrbios de reprodução no experimento de associações, o método das associações, a constelação familiar, pesquisas psicofísicas, sobre os epifenômenos psicofísicos no experimento de associações, investigações psicofísicas com o galvanômetro e o pneumógrafo em pessoas normais e doentes mentais, pesquisas adicionais sobre o fenômeno galvânico, pneumográfico e a respiração em pessoas normais e doentes mentais, dados estatísticos de um recrutamento, novos aspectos da psicologia criminal: uma contribuição ao método empregado no diagnóstico psicológico da ocorrência, os métodos psicológicos de pesquisa utilizados na clínica psiquiátrica de Zurique, exposição sumária da teoria dos complexos, sobre o diagnóstico psicológico da ocorrência. PSICOGÊNESE DAS DOENÇAS MENTAIS – A obra Psicogênese das doenças mentais, de Carl G. Jung, trata da psicologia da dementia praecox: um ensaio, exposição crítica das concepções teóricas sobre a psicologia da dementia praecox, o complexo de tonalidade afetiva e seus efeitos gerais sobre a psique, a influência do complexo de tonalidade afetiva sobre a valência da associação, dementia praecox e histeria: um paralelo, os distúrbios emocionais, anormalidades de caráter, distúrbios intelectuais, a estereotipia, análise de um caso de demência paranoide enquanto paradigma, história clínica, associações simples de palavras, associações contínuas,  a satisfação do desejo, o complexo de lesão, o complexo sexual, o conteúdo da psicose, a interpretação psicológica dos processos patológicos, crítica a E. Bleuler: sobre a teoria do negativismo esquizofrênico, a importância do inconsciente na psicopatologia, o problema da psicogênese nas doenças mentais, doença mental e psique, a psicogênese da esquizofrenia, novas considerações sobre a esquizofrenia. FREUD E A PSICANÁLISE – O livro Freud e a psicanálise, de Carl G. Jung, trata da teoria de Freud sobre a histeria, resposta à crítica de Aschaffenburg, a teoria freudiana da histeria, a análise dos sonhos, contribuição à psicologia do boato, contribuição ao conhecimento dos sonhos com números, a teoria da sexualidade infantil, o conceito de libido, neurose e fatores etiológicos na infância, as fantasias do inconsciente, o complexo de Édipo, a etiologia da neurose, princípios terapêuticos da psicanálise, um caso de neurose infantil, aspectos gerais da psicanálise, questões atuais da psicoterapia, correspondência entre C.G. Jung e R. Loÿ, a importância do pai no destino do indivíduo, divergência entre Freud e Jung. SÍMBOLOS DA TRANSFORMAÇÃO – No livro Símbolos da transformação, Carl G. Jung aborda sobre as duas formas de pensamento, o hino ao Criador, o canto da mariposa, sobre o conceito de libido, a transformação da libido, o nascimento do herói, símbolos da mãe e do renascimento, a luta pela libertação da mãe, a dupla mãe, o sacrifício. TIPOS PSICOLÓGICOS – No livro Tipos psicológicos, Carl G. Jung trata sobre o problema dos tipos na história do pensamento antigo e medieval, a psicologia na antiguidade, Tertuliano e Orígenes, as disputas teológicas na Igreja Antiga, o problema da transubstanciação, nominalismo e realismo, o problema dos universais na antiguidade, o problema dos universais na Escolástica, tentativa de conciliação de Abelardo, a controvérsia entre Lutero e Zwínglio sobre a ceia, as ideias de Schiller sobre o problema dos tipos, as cartas sobre a educação estética do homem, a função superior e inferior, sobre os instintos fundamentais, sobre a poesia ingênua e sentimental, a atitude ingênua, a atitude sentimental, o idealista e o realista, o apolíneo e o dionisíaco, o problema dos tipos no conhecimento das pessoas, considerações gerais sobre os tipos em Jordan, apresentação específica e crítica dos tipos de Jordan, a mulher introvertida, a mulher extrovertida, o homem extrovertido, o homem introvertido, o problema dos tipos na arte poética, Prometeu e Epimeteu  de Carl Spitteler, a tipificação de Spitteler, comparação do Prometeu de Spitteler com o de Goethe, o significado do símbolo de união, a concepção bramanista do problema dos opostos, a concepção bramanista do símbolo de união, o símbolo de união como norma dinâmica, o símbolo de união na filosofia chinesa, a relatividade do símbolo, culto à mulher e culto à alma, a relatividade do conceito de Deus em Mestre Eckhart, a natureza do símbolo de união em Spitteler, o problema dos tipos na psicopatologia, o problema das atitudes típicas na estética, o problema dos tipos na filosofia moderna, os tipos de James, os pares de opostos característicos dos tipos de James, crítica à concepção de James, o problema dos tipos na biografia, descrição geral dos tipos, a atitude geral da consciência, a atitude do inconsciente, as peculiaridades das funções psicológicas básicas na atitude extrovertida, o pensamento, o sentimento, sinopse dos tipos racionais, a sensação, a intuição, sinopse dos tipos irracionais, as peculiaridades das funções psicológicas básicas na atitude introvertida, tipos psicológicos, tipologia psicológica. A ENERGIA PSIQUICA – No livro A energia Psíquica, Carl G. Jung aborda acerca das observações gerais sobre o ponto de vista energético na Psicologia, a  possibilidade da determinação psicológica quantitativa, o sistema subjetivo de valores, a avaliação quantitativa objetiva, a aplicação do ponto de vista energético, o conceito psicológico da energia, a conservação da energia, a entropia, energetismo e dinamismo, os conceitos básicos da teoria da libido, progressão e regressão,extroversão e introversão, o deslocamento da libido, a formação do símbolo, o conceito primitivo de libido. PRESENTE E FUTURO – No livro Presente e futuro, Carl G. Jung, trata sobre a ameaça que pesa sobre o indivíduo na sociedade moderna, a religião como contrapeso à massificação, o posicionamento do Ocidente diante da questão da religião, a autocompreensão do indivíduo, cosmovisão e modo de observação psicológico, o autoconhecimento e o sentido do autoconhecimento. PSICOLOGIA E RELIGIÃO – No livro Psicologia e religião, Carl G. Jung aborda a autonomia do inconsciente, dogma e símbolos naturais, história e psicologia de um símbolo natural. PSICOLOGIA E ALQUIMIA – No livro Psicologia e alquimia, Carl G. Jung faz uma introdução à problemática da psicologia religiosa da alquimia, símbolos oníricos do processo de individuação, o método, os sonhos iniciais, o simbolismo do mandala, os mandalas nos sonhos, a visão do relógio do mundo, os símbolos do si-mesmo, as ideias de salvação na alquimia, os conceitos básicos da alquimia, a atitude espiritual em relação ao opus, meditação e imaginação, alma e corpo, o espírito na matéria, a obra da redenção, a matéria prima, designações da matéria, o increatum, ubiquidade e perfeição, o rei e o filho do rei, o mito do herói, o tesouro oculto, o paralelo lapis-Cristo, a renovação da vida, testemunhos a favor da interpretação religiosa, Raimundo Lulo, o“Tractatus aureus”, Zózimo e a doutrina do Anthropos, Petrus Bonus, a Aurora Consurgens e a doutrina da “Sapientia”, Melchior Cibinensis e a paráfrase alquímica da missa, Georgius Riplaeus, os epígonos, o simbolismo alquímico no contexto da história das religiões, o inconsciente como matriz dos símbolos, as fases do processo alquímico, concepções e símbolos da meta, a natureza psíquica da obra alquímica, a projeção de conteúdos psíquicos, o tema do unicórnio como paradigma, o unicórnio nas alegorias da Igreja, o unicórnio no gnosticismo, o escaravelho unicórnio, o unicórnio nos Vedas, o unicórnio na Pérsia, o unicórnio na tradição judaica, o unicórnio na China, o cálice do unicórnio. ESTUDOS ALQUIMICOS – No livro Estudos alquímicos, Carl G. Jung trata sobre “O segredo da flor de ouro”, por que é difícil para o ocidental compreender o Oriente, a psicologia moderna abre uma possibilidade de compreensão, os conceitos fundamentais, Tao, o movimento circular e o centro, os fenômenos do caminho, a dissolução da consciência, animus e anima, a consciência desprende-se do objeto, a realização (plenificação), as visões de Zósimo, generalidades sobre a interpretação, ato sacrifical, as personificações, o simbolismo da pedra, o simbolismo da água, a origem da visão, Paracelso: um fenômeno espiritual, as duas fontes do saber: a luz da natureza e a luz da revelação, magia, alquimia, doutrina secreta, o homem primordial, De vita longa: uma exposição do ensinamento secreto, o iliastro, o aquastro, Ares, Melusina, o filius regius como substância arcana, o estabelecimento do uno ou centro por destilação, a conjunção na primavera, o mistério da transformação natural, a luz da escuridão, a união das duas naturezas do ser humano, a quaternidade do homo maximus, a aproximação do inconsciente, comentário de Gerardo Dorneo, a melusina e o processo de individuação, o hierosgamos do homem eterno, espírito e natureza, o sacramento da igreja e a opus alquímica, o espírito mercurius, o conto do espírito na garrafa, esclarecimentos sobre a floresta e a árvore, o espírito na garrafa, a relação entre o espírito e a árvore, o problema da libertação de Mercurius, observações preliminares, o Mercurius como mercúrio, ou seja, água, Mercurius como fogo, Mercurius como espírito e alma, Mercurius como espírito do ar, Mercurius como alma, Mercurius como espírito em sentido incorpóreo, metafísico, Mercurius como natureza dupla, Mercurius como unidade e trindade, as relações de Mercurius com a astrologia e com a doutrina dos arcontes, Mercurius e o deus Hermes, o espírito mercurius como substância arcana, a árvore filosófica, representações individuais do símbolo da árvore, contribuições à história e interpretação do símbolo da árvore, a árvore como imagem arquetípica, a árvore no tratado de iodocus greverus, a tetrassomia, sobre a imagem da totalidade na alquimia, sobre a natureza e a origem da árvore filosófica, a interpretação da árvore em Gerardo Dorneo, o sangue rosa e a rosa, o estado de espírito do alquimista, diversos aspectos da árvore, localização e origem da árvore, a árvore invertida, pássaro e serpente, o nume feminino da árvore, a árvore como pedra, a periculosidade da arte, compreensão como meio de defesa, o tema do suplício, a relação do suplício com o problema da conjunção, a árvore como ser humano, interpretação e integração do inconsciente. MYSTERIUM CONIUNCTIONES – No livro Mysterium coniunctiones, Carl G. Jung trata dos componentes da coniunctio (união), os opostos, o quatérnio (grupo de quatro), o órfão e a viúva, alquimia e maniqueísmo, os paradoxa, a substância do arcano e o ponto, a scintilla (centelha),  o enigma bolognese, as personificações dos opostos, Sol, Sulphur (enxofre), Luna (Lua), a A importância da Lua, o cão, allegoria alchymica (alegoria alquímica), a natureza da Lua, Sal, o sal como substância do arcano, o amargor, o Mar Vermelho, o quarto dos três, subida e descida, a viagem pelas casas dos planetas, regeneração na água do mar, interpretação e significado do sal, Rex e Regina, ouro e espírito, a transformação régia, a cura do rei, o lado sombrio do rei, o rei como Ánthropos, a relação do símbolo do rei com a consciência, a problemática religiosa da renovação do rei, Regina, Adão e Eva, Adão como substância do arcano, a estátua, Adão como o primeiro adepto, a natureza contraditória de Adão, o “velho Adão”, Adão como totalidade, a transformação, o redondo – cabeça e cérebro, a conjunção, a concepção alquímica da união dos opostos, etapas da conjunção, a produção da quintessência, o sentido do processo alquímico, a interpretação psicológica do processo, o autoconhecimento, o Monocolus, conteúdo e sentido dos dois primeiros graus da conjunção, o terceiro grau da conjunção: o unus mundus, o si-mesmo e a restrição da parte da teoria do conhecimento, os dois unípedes, a “revelação do oculto”, o poder civil e o eclesiástico, o par régio, a nigredo, o motivo do olho em representação moderna, o motivo do olho em representação moderna, a tradição, as fontes, o problema da datação, os manuscritos, Aurora Consurgens, início do Tratado do Beato Tomás de Aquino: “O surgir da aurora”, o que é a sabedoria, dos que ignoram e negam esta ciência, do nome e do título deste livro, da estimulação dos insensatos, primeira Parábola: da Terra negra, na qual sete planetas criaram raízes, segunda Parábola: do dilúvio das águas e da morteque a mulher introduziu e expulsou, terceira Parábola: da porta de aço e do ferrolho de ferro do cativeiro da Babilônia, quarta Parábola: da fé filosófica, que consiste no número três, quinta Parábola: da casa dos tesouros que a Sabedoria construiu sobre a pedra, sexta Parábola: do céu e do mundo e do lugar dos elementos, sétima Parábola: do diálogo do Amado com a Amada, será Tomás de Aquino o autor de “Aurora Consurgens”?. A PRÁTICA DA PSICOTERAPIA – No livro A prática da psicoterapia, Carl G. Jung trata sobre os problemas gerais da psicoterapia, princípios básicos da prática da psicoterapia, medicina e psicoterapia, psicoterapia e atualidade, o valor terapêutico da ab-reação, a aplicação prática da análise dos sonhos, a psicologia da transferência, a fonte de mercúrio, o rei e a rainha, a verdade nua, a imersão no banho, a coniunctio, a morte, a ascensão da alma, a purificação, o retorno da alma, o novo nascimento. O DESENVOLVIMENTO DA PERSONALIDADE – No livro O desenvolvimento da personalidade, Carl G. Jung trata sobre os conflitos da alma infantil, a importância da Psicologia Analítica para a Educação, o bem-dotado, a importância do inconsciente para a educação individual, da formação da personalidade, o casamento como relacionamento psíquico. A VIDA SIMBÓLICA – No livro A vida simbólica, Carl G. Jung trata sobre os fundamentos da Psicologia Analítica, conferências e discussões, símbolos e interpretação dos sonhos, o sentido dos sonhos, as funções do inconsciente, a linguagem dos sonhos, o problema dos tipos na interpretação dos sonhos, o arquétipo no simbolismo dos sonhos, a função dos símbolos religiosos, a cura da divisão, a vida simbólica (Seminário Guild of Pastoral Psychology), sobre o ocultismo, sobre fenômenos espíritas, psicologia e espiritismo, psicogênese das doenças mentais, o estado atual da psicologia aplicada, sobre Dementia Praecox, um exame da psique do criminoso, a questão da intervenção médica, Freud e a psicanálise, resenhas da literatura psiquiátrica, a importância da teoria de Freud para a neurologia e a psiquiatria, duas cartas sobre psicanálise, sobre a ambivalência (1910), contribuições ao simbolismo (1911), individuação e coletividade (1916), sobre alucinação (1933), a psicologia profunda (1948), cartas sobre sincronicidade, entre outros assuntos. SINCRONICIDADE – O livro Sincronicidade, de Carl G. Jung, trata do princípio de conexões acausais, experimento astrológico, os precursores da sincronicidade e exposição. Veja mais aqui, aqui, aqui e aqui.

REFERÊNCIAS
JUNG, Carl. Obras completas. Petrópolis: Vozes, 1961.
______. A natureza da psique. Petrópolis: Vozes, 1980.
______. A psicologia do inconsciente. Petrópolis: Vozes, 1980.
______. Os arquétipos e o inconsciente coletivo. Petrópolis: Vozes, 2000.
______. Sincronicidade. Petrópolis: Vozes, 2005.
______. O homem e seus símbolos. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986,
______. Memória, sonhos, reflexões. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986
______. Aspectos do drama contemporâneo. Petrópolis: Vozes, 1990.
______. O problema psíquico do homem moderno. Petrópolis, Vozes, 1993.
______. Símbolos de transformação. Petrópolis: Vozes, 1986.
______. Psicologia e religião. Petrópolis :Vozes, 1978.


PROGRAMA TATARITARITATÁ – O programa Tataritaritatá que vai ao ar todas terças, a partir das 21 (horário de Brasilia), é comandado pela poeta e radialista Meimei Corrêa na Rádio Cidade, em Minas Gerais. Confira a programação desta terça aquiLogo mais, a partir das 21hs, acontecerá mais uma edição do programa Tataritaritatá Especial Ariano Suassuna, com apresentação de Meimei Corrêa e na programação a voz, a poesia e arte armorial de Ariano Suassuna e Quinteto Armorial. Veja mais aqui.

SERVIÇO:
O que? Programa Tataritaritatá Especial Ariano Suassuna
Quando? Hoje, terça, 29 de julho, a partir das 21hs
Onde? Aqui no blog do Programa Domingo Romântico
Apresentação: Meimei Corrêa

Veja mais sobre:
Inutescência & Maria Luísa Persson aqui.

E mais:
Ulysses Gaze, Eleni Karaindrou & Kim Kashkashian, Tunga & Giuseppe Gioachino Belli aqui.
Steven Pinker & Lou Vilela aqui.
Psicanálise & Roger Cruz aqui.
Nélida Piñon, Oduvaldo Vianna Filho & Júlio Pomar aqui.
O pensamento de Arthur Schopenhauer aqui e aqui.
O cinema de Luis Buñuel aqui, aqui, aqui, aqui, aqui e aqui.
A arte de Andy Warhol aqui e aqui.
Dia Branco, Ítalo Calvino, Isaac Newton, Henrich Heine, Mark Twain, Moisés, John Watson, Meio Ambiente & Programa Tataritaritatá aqui.
As muitas e tantas do Rei Salomão aqui.
Cantiga de amor pra ela & Programa Tataritaritatá aqui.
Haroldo de Campos & Jacques Lacan aqui.
Tempo & Expressão Literária de Raúl Castagnino & Totem e Tabu de Freud aqui.
Todo dia é dia da mulher aqui.
A croniqueta de antemão aqui.
Fecamepa aqui e aqui.
Palestras: Psicologia, Direito & Educação aqui.
Livros Infantis do Nitolino aqui.
&
Agenda de Eventos aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
Art by Ísis Nefelibata
Veja Fanpage aqui & mais aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Recital Musical Tataritaritatá - Fanpage.
Veja os vídeos aqui & mais aqui e aqui.





JUNG, BAUMAN, QUINTANA, GONZAGA, JOÃO CABRAL, DOROTHY IANNONE & ESCADA

UMA COISA DENTRO DA OUTRA – Imagem: Blue and wihte sunday morning , da artista estadunidense Dorothy Iannone . - Olá, gentamiga, um dia ra...