sexta-feira, maio 27, 2016

SOU MATO, SOU MATA, SOU MATA ATLÂNTICA


SOU MATO, SOU MATA, SOU MATA ATLÂNTICA – Sou do mato e a mata é minha, o meu habitat atlântico no que sou chão, Terra. Sou mato, a flora e floresta ombrófila, sou bromélia, palmeiras, babaçu, vegetais heterogêneos, campos abertos, regiões montanhosas, florestas chuvosas perenes, mangues, restingas, manguezais. Sou mata, a fauna carismática do mico-leão-dourado & do preto & o da cara preta, da onça-pintada, do cervo-do-pantanal, do tucano-de-bico-preto, muriqui-do-norte, macaco-prego, sabiá-laranjeira, jacutinga, macaco-prego, rã-de-alcatráses & rã-cachoeira, tapaculo-ferrerinho, buchudinho-do-brejo, porco-espinho, arara-azul-pequena & antas. Sou mato, sou mata há mais de 10 mil anos desde o Eoceno, sou pau-brasil desde antes de 1502 na Terra Brasilis. Sou mato, sou mata, sou bioma de floresta tropical até o leste do Paraguai, até a província de Misiones da Argentina. Sou mato, sou mata e o intenso desmatamento e o que resta de pequenos fragmentos e dos danos das voçorocas e dos latifúndios, a cana e o café, o ouro, as ferrovias, cacau e papel, a caça e extração predatória, extração ilegal de madeira, queimadas, as hidrelétricas, sou residência pra 70% da população, sou floresta secundária & amparados da Serra, depleção das florestas e da diversidade de espécies, sou empobrecimento por erosão, sou redução da biodiversidade, sou perda da cobertura vegetal, sou assoreamento dos cursos d’água, sou o que resta do uso descontrolado e das consequentes contaminações por agrotóxicos, sou o que resta da poluição das águas, do ar e do solo, das savanas, matagais, pastagens, campos rupestres. Sou mato, sou mata e ecorregiões e ecossistemas, sou quase toda Serra do Mar, Sou do litoral de Pernambuco, sou Una no sul da Bahia e Espírito Santo, sou a Serra dos Órgãos, sou Mata de Aracáuria , sou Lagoa Santa das Minas Gerais, sou Pontal do Paranapanema, o Morro do Diabo, Lagoa São Paulo, Iguaçu, Sobral no Ceará, Mata dos Cocais no Maranhão, o Planalto da Borborema, Serra da Mantiqueira, Santa Maria dos pampas de solos ricos em calcário, Jurubatiba, Pico da Bandeira, Serra do Espinhaço, Ilha Grande, Rio Piranhas, Rio São Francisco, Paranapiacaba, Monte Pascoal, Sooretama, Linhares, Itabó de Itaipu, Serra de Baturité, Serra da Bocaina, Ilha do Cardoso, Superagui. Sou Lei, sou Vida, sou quase mais nada, sou Mata Atlântica. © Luiz Alberto Machado. Direitos reservados. Veja mais aqui

 Imagem: a arte do pintor e artista gráfico francês Georges Rouault (1871-1958). Veja mais aqui.

 Curtindo a Symphony nº 3 - City of the Singing Flame Op. 40 for orchestra. (2015), do compositor para cinema e da sala de concertos. instrutor de música e engenheiro de áudio, multi-instrumentista, pintor e escritor Peter Scartabello.

PESQUISA
Técnicas latino-americanas de teatro popular: uma revolução copernicana ao contrário & Teatro do Oprimido na Europa (Hucitec, 1979), do dramaturgo e ensaísta Augusto Boal (1931-2009). Veja mais aqui, aqui, aqui e aqui.

LEITURA 
A hora dos ruminantes (Civilização Brasileira, 1978), do escritor do realismo fantástico brasileiro José J. Veiga (1915-1999). Veja mais aqui.

PENSAMENTO DO DIA:
A arte da polêmica, irreverente e emancipada escritora, diretora de teatro, tradutora, desenhista, jornalista e militante política Patricia Galvão – Pagu (1910-1962). Veja mais aqui e aqui.

IMAGEM DO DIA 
Turkus Florals - Dia de los Muertos, Tree of Life, by Pristine Cartera.

Veja mais sobre Brincarte do Nitolino, Peter Sloterdijk, Louis-Ferdinand Céline, Antonio Januzelli – Janô, Sharon Tate, Isadora Duncan, Georges Rouaul, Barbara Parkins & Ivete Sangalo aqui.

CRÔNICA DE AMOR POR ELA
Nude abstract, by Tom Fedro.
Veja aqui e aqui.

CANTARAU: VAMOS APRUMAR A CONVERSA
Recital Musical Tataritaritatá
Veja aqui.




DRUMMOND, RIMBAUD, LEMINSKI, MARITAIN, GILVAN LEMOS, JACOB DHEIN, GENÉSIO CAVALCANTI, CARIJÓ & SÃO BENTO DO UNA

CARIJÓ, SÃO BENTO DO UNA – Imagem: Céu de São Bento do Una , de Renatinha @Renatalcaet – Carijó, meu amigo, minhas mãos limpas e esta mis...